Skip to main content

Cuidados na silagem

Plantação de milho para silagem

Foto: Alltech Crop Science

O sucesso do confinamento depende de uma silagem de qualidade

No Brasil, a falta de água no inverno ocasiona algumas mudanças nos sistemas produtivos de bovinos de corte, afetando o crescimento das pastagens, que passam a apresentar baixa qualidade nutricional e maior teor de fibra. Por isso, a suplementação alimentar ou o confinamento têm sido importantes, seja para a intensificação dos sistemas produtivos ou apenas para a manutenção do score e peso corporal dos animais. Diante deste cenário, o uso de forragens conservadas na forma de ensilagem é usual.

Garantir o sucesso do confinamento ou da suplementação é sinônimo de trabalhar com uma silagem de qualidade e para isso diversos cuidados devem ser tomados. A escolha do híbrido é importante para o início do cultivo. Este deve ter uma boa tolerância a pragas, boas características agronômicas e elevada produção de forragem (matéria seca - MS) com alta inclusão de grãos no seu conteúdo.

Na sequência, é feita uma adubação de base adequada para manter os níveis de fertilidade do solo e, assim, permitir que a cultura tenha um bom início e boa produção de massa verde. Devemos seguir as recomendações agronômicas com base em análise de solo, além de produtos de qualidade com liberação controlada e inteligente à base de Nitrogênio, Fósforo e Potássio, disponíveis em produtos como os da linha Stabilize da Alltech Crop Science.

Silagens com maior participação de grãos e boa qualidade de planta têm maior digestibilidade e valor nutritivo. Soluções tecnológicas à base de aminoácidos, extratos vegetais e nutrientes complexados, aplicadas nos momentos certos durante o ciclo da cultura, mostram um incremento na produção de grão, como é o caso do uso de Grain-Set, também da Alltech Crop Science.

A colheita também deve ser um ponto de atenção. O momento ideal de colheita é quando a planta acumula a maior quantidade de MS com melhor qualidade nutricional. Em geral, este ponto se dá quando os grãos atingem o estádio de farináceo-duro, no qual a planta apresenta teores de MS variando entre 32 e 38%. Já em relação à altura do corte, este deve ficar entre 25 a 30 cm do solo, evitando assim o recolhimento de solo na colheita, e consequentemente, reduzindo a presença de microrganismos indesejáveis ao processo de ensilagem – além de evitar o desgaste da ensiladeira.

O material colhido deve ser picado com tamanho entre 1 e 2 cm antes de transportá-lo para o silo. Esta medida facilita a ação dos microrganismos fermentadores, uma vez que as técnicas de ensilagem visam facilitar e acelerar a fermentação anaeróbica dentro do silo, para então conservar o alimento até o fornecimento aos animais.
A compactação do silo é fundamental para a qualidade final da silagem. Nas camadas inferiores e médias do silo, uma compactação bem-feita é eficiente para a retirada do oxigênio na silagem. Já na camada superior o desafio é maior. A vedação previne a reentrada e a circulação de ar durante o período de estocagem, mas pode não ser totalmente eficiente.

Quando o oxigênio entra em contato com a massa, há a atividade de microrganismos aeróbicos indesejáveis, e também a perda de valor nutritivo do material e formação de produtos tóxicos – o que causa consequente diminuição do desempenho esperado dos animais e risco sanitário. A utilização de ácidos orgânicos na parte superior do silo é uma alternativa para desacelerar o desenvolvimento fúngico e de microrganismos indesejáveis na silagem. MOLD-ZAP é um potente inibidor de fungos usado em silagens, rações e em grãos armazenados. A mistura única de ácidos orgânicos em MOLD-ZAP consiste principalmente de ácido propiônico tamponado, um dos mais potentes inibidor de fungos existente.


Deseja conferir outras reportagens especiais? Preencha o formulário abaixo para fazer download da 11ª Edição da Revista Em Folha