Skip to main content

Vitaminas e minerais para um crescimento ideal

Minerais e vitaminas

Vitamina e minerais são nutrientes essenciais que têm muitas funções biológicas e metabólicas em comum. Embora sejam necessários apenas em quantidades mínimas, esses nutrientes são necessários para um ótimo crescimento, função reprodutiva e saúde em todas as etapas da produção das aves.  

As funções metabólicas das vitaminas e minerais estão intimamente relacionadas, e é sabido que uma deficiência de uma pode interferir no aproveitamento  do outro e vice-versa. Esses tipos de inter-relações de nutrientes são complexos. Além de vários sinergismos entre vitaminas e minerais (pense na relação benéfica entre vitamina E e selênio), há também a possibilidade  de antagonismo entre eles (por exemplo, a ingestão excessiva de cobre pode levar a uma deficiência de vitamina C). As relações antagônicas são menos conhecidas que os efeitos sinérgicos, mas podem ter efeitos negativos na saúde e no desempenho dos animais. A ingestão excessiva de uma única vitamina ou mineral pode levar a distúrbios, criando  uma retenção excessiva (toxicidade) desta e até carência de outra (Watts, 1990).   

As deficiências nutricionais de vitaminas específicas e/ou microminerais são comuns e geralmente são provocadas por elevada suplementação. O excesso na suplementação de um único nutriente pode, potencialmente, interferir na utilização de outro nutriente, tornando-se um “antivitamínico” ou “antimineral”.  

A tendência de suplementar demais, especialmente quando se trata de microminerais, está enraizada no fato de que a indústria ainda depende amplamente de fontes inorgânicas desses nutrientes essenciais. Sabe-se que os microminerais inorgânicos são menos disponíveis e, embora raramente observemos sinais graves de deficiências, elas podem ocorrer de formas marginais devido a interações antagônicas e/ou baixa disponibilidade de microminerais inorgânicos, que geralmente se refletem em baixa ingestão, crescimento e desempenho do animal. Isso pode resultar em perdas econômicas ao produtor. As deficiências também tendem a se acentuar em situações que exigem maior produção ou quando os animais estão sob estresse.  

Além disso, pesquisas comprovam que quando minerais inorgânicos são incluídos nos premixes vitamínicos, pode ter um efeito adverso significativo na estabilidade da vitamina.

De acordo com Coelho (2010), as vitaminas são muito sensíveis ao entorno físico e químico em que se encontram, sendo as reações de óxido-redução – devido ao contato com os minerais orgânicos – a causa principal da instabilidade das vitaminas (reações oxidativas do tipo Fenton). O tipo de mineral orgânico pode ter um efeito significativo sobre a estabilidade das vitaminas. Os íons metálicos livres, os sulfatos, os carbonatos e os óxidos (as formas de minerais inorgânicos comumente utilizados) são os mais reativos, enquanto que os quelatos (um tipo de mineral orgânico) são os menos reativos. 

Portanto, a prática habitual de suplementar uma dieta através do excesso de minerais inorgânicos podem ter inadvertidamente um efeito negativo sobre a estabilidade das vitaminas e, deste modo, impactar também a saúde e no desempenho do animal. Com o objetivo de compensar a instabilidade das vitaminas, os nutricionistas, com frequência, suplementam com níveis mais altos de vitaminas, o que que geralmente pode explicar a diferença entre os requerimentos nutricionais e as recomendações comerciais que normalmente encontramos para as dietas das aves. Esta abordagem não é só ineficiente e custosa, como também pode ser prejudicial para a saúde do animal e para o meio ambiente. 

Menos é mais   

Para reduzir esse efeito negativo relacionado à suplementação com minerais inorgânicos e mitigar seu impacto em relação à estabilidade das vitaminas, é de se considerar descartar todas as fontes de minerais inorgânicos e substituí-las pela forma orgânica mais biodisponível. Os minerais orgânicos são absorvidos e utilizados de maneira mais eficiente pelos animais de produção. Por isso, podemos afirmar com segurança que eles podem ser incluídos em quantidades mais baixas na dieta A pergunta “Quanto menor deve ser a  inclusão? ” tem sido respondida de maneira concreta por uma empresa: Alltech.

Com o intuito de analisar diferentes estudos referentes aos sistemas de produção avícola, esta companhia tem estabelecido diretrizes para a Tecnologia de Substituição Total (Total Repleacement Technology, em inglês), em que se recomenda substituir todos os minerais inorgânicos pelos minerais Bioplex® em níveis que vão de 30% a 50% mais baixos do que o padrão da indústria. Essas porcentagens também estão respaldadas pela edição das Tabelas Brasileiras para Aves e Suínos, que estabelecem as diferenças entre os requerimentos nutricionais e as recomendações, baseando-se na forma (inorgânica ou orgânica) do mineral. É importante destacar que as recomendações de níveis mais baixos de minerais orgânicos para todas as fases de produção avícola estão baseadas em uma extensa pesquisa utilizando os minerais Bioplex® da Alltech. 

Em um estudo da Universidade de Kentucky, frangos de corte foram alimentados com minerais orgânicos em um nível 75% mais baixo que os níveis requeridos comercialmente dos microminerais inorgânicos. Estas aves alcançaram o peso esperado pelo mercado no período habitual de 6 semanas e mantiveram um bom estado de saúde geral, apesar de só receberem um quarto da quantidade de microminerais do outro grupo de aves suplementadas com minerais inorgânicos. Estas concentrações são relativamente menores do que as que tradicionalmente são aceitas como necessárias para cumprir com os requerimentos nutricionais das aves, e destacam a tendência de proporcionar uma suplementação  excessiva, desnecessária e injustificada nas dietas comerciais avícolas.  

Outros benefícios comprovados na suplementação com minerais Bioplex® com a abordagem TRT são a otimização do crescimento, da relação de conversão alimentar e da qualidade de carne dos frangos de corte, assim como a melhora na produção de ovos e na qualidade da casca do ovo das aves de posturas comerciais. 

Desta maneira, os minerais Bioplex, ao serem recomendados nestes níveis mais baixos, oferecem aos produtores avícolas uma abordagem mais eficiente, que pode otimizar o aproveitamento das vitaminas da dieta. Além disso, são administrados em níveis seguros para o animal, o meio ambiente e, finalmente, para um melhor benefício do consumidor.  



Artigo escrito pela Equipe Técnica da Alltech e publicada em FeedNavigator.com.
 
Para acessar nosso webinar sob demanda "Disrupção na cadeia de suprimentos: como o Sel-Plex® pode ajudar?", clique aqui.