Skip to main content

Ganho de peso: como escolher a melhor estratégia de suplementação mineral?

Rebanho de gado na beira da lagoa

A suplementação mineral é um dos principais pontos a serem observados quando se fala em obter o máximo de ganho de peso dos animais confinados ou à pasto. Sabe-se que a carência de minerais gera perdas econômicas significativas ocasionadas pela diminuição da produtividade do rebanho.

Por que os minerais impactam tanto no ganho de peso?

Os minerais participam de diversas funções do metabolismo animal, compondo estruturas de biomoléculas, auxiliando no crescimento e na manutenção de tecidos, participando como cofatores enzimáticos, ativando ações hormonais, regulando a pressão osmótica e o equilíbrio ácido-base. Tais nutrientes representam ao redor de 5% do peso total do corpo. Pode parecer pouco, mas animais com boa suplementação mineral tendem a ser naturalmente mais saudáveis, comem mais, absorvem melhor esses nutrientes e chegam à terminação em um menor período. Além de produtividade, é qualidade da carne na mesa do consumidor.

Qual é a suplementação de minerais ideal para a minha criação?

Não é de hoje que se discute qual é a melhor estratégia na suplementação de minerais x ganho de peso, tanto em sistemas intensivos quanto nos extensivos. É preciso levar em conta, acima de tudo, o incremento no ganho de peso, saúde e impacto ao meio ambiente.

Junto a isso, na hora de formular a dieta do animal, uma série de fatores também deve ser avaliada, tais como: raça, sexo, genética, consumo de ração, disponibilidade de nutrientes, temperatura ambiente, entre outros fatores.

Para conseguir atender tantos detalhes, a suplementação de minerais deve ser precisa e de alta qualidade.  A escolha pela suplementação com minerais orgânicos vem sendo cada vez mais a preferida daqueles que buscam otimizar o desempenho zootécnico dos animais.

Por que os microminerais precisam ser orgânicos?

Basicamente, a forma orgânica são compostos formados por íons metálicos ligados por substâncias orgânicas  e podem ser encontrados no mercado facilmente. Nessa hora o produtor deverá procurar por produtos que apresentem maiores níveis de eficácia e de biodisponibilidade. Tamanha diferença ocorre devido ao processo de ligação do mineral com a molécula orgânica, e a forma como esse minerais orgânicos passam pelo trato gastrointestinal para serem absorvidos.

A utilização dos microminerais orgânicos da Alltech tem basicamente como propósitos: melhorar a biodisponibilidade dos mesmos, para garantir uma melhor absorção pelos animais e; diminuir/evitar interações negativas. Quais interações são essas? Desde a década de 70, sabemos que existem reações antagônicas entre alguns minerais, por exemplo: o zinco pode ter essas reações com alguns dos principais minerais que fornecemos aos animais, como cálcio, cobre, magnésio e fósforo. Caso haja um desbalanço entre os minerais, aumentar as dosagens não trará benefícios, pois um mineral pode interferir negativamente na absorção do outro.

No caso dos minerais Bioplex, por exemplo, são “ligados” a aminoácidos e/ou peptídeos. Além de deixá-los sem cargas livres (responsáveis pelas interações antagônicas), estudos mostram, por exemplo, que peptídeos pequenos são absorvidos pelo intestino delgado mais rapidamente do que aminoácidos livres - Hayes, J. of Human Nutr., 1980. Esse é outro grande benefício dos minerais orgânicos da Alltech: a rapidez na absorção permitirá que o produtor consiga que sua criação alcance os índices zootécnicos desejados em menos tempo, favorecendo também a rotatividade da criação e lucratividade para o produtor.

É satisfação para ambos os lados!

  • NICODEMO, M.L.F., SERENO, J.R.B., AMARAL, T.B., Minerais na eficiência reprodutiva dos bovinos, Documentos Embrapa Pecuária Sudeste – 80, São Carlos, 2008.
  • PEIXOTO P.V., MALAFAIA P., MIRANDA L.V., CANELLA C.F.C., CANELLA FILHO C.F.C. & VILAS BOAS F.V. 2003. Eficiência reprodutiva de matrizes bovinas de corte submetidas a três diferentes tipos de suplementação mineral. Pesq. Vet. Bras. 23(3):125-130. 
  • PEIXOTO, P.V., P. MALAFAIA, J.D. BARBOSA, C.H. TOKARNIA. 2005. Princípios de suplementação mineral em ruminantes, Pesq. Vet. Bras., 25(3):195-200.
  • FILAPPI, A.; PRESTES, D.; CECIM, M. Suplementação mineral para bovinos de corte sob pastejo - revisão. Vet. Not., v. 11, n. 2, p. 91-98, 2005

Dúvidas ou comentários? Entre em contato conosco: