Skip to main content

Saúde intestinal: Aves - Poedeiras

O aumento da demanda global por ovos está criando a necessidade de se ter uma maior persistência de postura e estabilidade na qualidade dos ovos. Por sua vez, o ciclo de postura das granjas pode ser estendido de 90 a 100 semanas.

A produção de ovos é ditada pela demanda do consumidor. Com a estimativa de que a população global chegará a 10 bilhões até 2050, a pressão sobre os produtores para aumentar a qualidade e a quantidade desta fonte de proteína é grande. Desde 1990, o volume global de produção de ovos aumentou mais de 100%. Além disso, os consumidores também estão procurando por ter ovos de maior tamanho. Essas mudanças nas exigências pressionam os produtores e integradores a buscar atender à demanda. Consequentemente, há uma exigência maior em relação ao metabolismo das aves para aumentar a persistência de postura, a qualidade da casca dos ovos e a saúde intestinal.

A saúde intestinal é a base para um período de postura mais longo e saudável

O setor de aves de postura está se movendo para ciclos de postura mais longos, em que as aves possam produzir até 500 ovos em um ciclo de 100 semanas. Esse ciclo estendido - de 75 semanas para 100 semanas - significa que agora as aves têm uma sobrevivência superior à proteção das vacinas. Aves mais velhas enfrentam mais riscos de doenças por terem um período de vida além da imunização das vacinas. Ao mesmo tempo, há uma pressão sobre os avicultores para reduzir o uso de antibióticos. Esta redução significa que podem haver vacinações adicionais durante o ciclo, colocando maior pressão sobre o sistema imunológico das aves.

O desenvolvimento de uma microbiota rica e diversificada tem que estar em equilíbrio com uma defesa eficiente da mucosa intestinal. Uma alternativa para evitar a pressão no sistema imunológico seria trabalhar a alimentação destas aves, usando aditivos eubióticos na composição da ração, o que irá influenciar positivamente a população microbiana intestinal e, consequentemente, na eficiência do sistema imunológico da ave.

A saúde intestinal é a chave para melhorar a taxa de postura

As aves poedeiras passam por um rápido desenvolvimento físico (de 0 a 16 semanas) antes de iniciar o período de postura. São quatro os estágios deste desenvolvimento:

Enquanto isso, as interações entre microbiota comensal e intestino têm demonstrado exercer um importante papel na prevenção da colonização por patógenos: aumentando a disponibilidade de nutrientes, melhorando a digestão de polissacarídeos e promovendo o desenvolvimento do sistema imunológico da mucosa gastrointestinal. 

É importante que as galinhas recebam uma dieta adequada durante toda a fase inicial, com o objetivo de estabelecer um intestino saudável e para que tenham a composição corporal correta, sustentando assim a produção de ovos por mais de 90 semanas.

Um intestino saudável melhora a absorção de nutrientes e a qualidade da casca dos ovos

CropAbout2.png

O trato gastrointestinal da ave abriga uma microbiota complexa, que inclui bactérias, fungos e protozoários. Quando esta microbiota está em equilíbrio,  acontecem interações que criam um ambiente ideal para a absorção e a digestão.

A ilustração abaixo mostra o sistema digestivo de uma poedeira em suas várias etapas começando com a ingestão dos alimentos e terminando com os resíduos sendo excretados, destacando a necessidade de um intestino saudável. Com a ração representando cerca de 75% do custo da produção, é imprescindível controlar a saúde intestinal para melhorar a eficiência e a lucratividade.

A  função intestinal aprimorada através da manutenção de sua estrutura, resulta em um melhor metabolismo do cálcio para a produção de casca dos ovos. O carbonato de cálcio (CaCo3) e a proteína são os principais componentes da casca dos ovos, contribuindo para suas resistências. Estudos de campo mostraram que a inclusão de produtos probióticos ou fitogênicos resulta em melhor qualidade de casca, reduzindo o número de ovos perdidos na classificação.

Anexo 1: Ilustração do Intestino das Aves


Anexo 1: Ilustração do Intestino das aves; gráfico de cortesia da poultryhub.org

  1. Os alimentos são pegos com o bico, que é a ferramenta perfeita para ingerir a ração farelada ou em pellets, pequenos grãos, capim ou insetos.
  2. Do esôfago, o alimento se move para o papo da ave, um compartimento de armazenamento expansível, onde o alimento permanece por até 12 horas.
  3. O alimento então desliza do papo para a moela da ave, onde são adicionadas enzimas digestivas à mistura e ocorre a moagem física do alimento.
  4. Da moela, o alimento passa para o intestino delgado, onde a maior parte deste alimento é totalmente digerido e absorvido.
  5. O resíduo então passa pelo ceco, onde as bactérias ajudam a quebrar os alimentos não digeridos.
  6. Do ceco, o alimento se move pelo intestino grosso, que absorve água e seca partículas indigestas.
  7. O resíduo restante passa pela cloaca, onde é misturado a urina e então são excretados.

Entre em contato

Preencha o formulário abaixo para falar com nossa equipe técnica/comercial!