Skip to main content

Produção de bovinos com redução de gás metano: missão impossível?

Produção de bovinos com redução de gás metano: missão impossível?

Produção de bovinos com redução de gás metano: missão impossível?

Parece ser. Com a crescente demanda da população por consumo de proteína, os rebanhos aumentam cada vez mais. Como o produtor pode atender o mercado consumidor e, ao mesmo tempo, suprir uma exigência cada vez mais latente da sociedade: produzir mais sem agredir ao meio ambiente? A ciência tem se debruçado para solucionar este desafio, descobrindo alternativas eficazes para a redução da eliminação de gás metano por bovinos, uma vez que estes são um dos principais responsáveis por esta contaminação.

Existem diferentes estratégias para tratar este desafio, envolvendo gerenciamento da atividade, manejo nutricional e reprodutivo. Uma das ferramentas eficazes para a redução é o aumento da eficiência produtiva, pois ao necessitar de menos animais para atingir determinada quantidade de produção (carne ou leite) torna-se possível, como consequência, diluir a quantidade de emissões.

A melhora da performance animal pode ser alcançada de diversas maneiras, entretanto, a mais eficiente é com a utilização de soluções naturais à base de leveduras vivas. Elas promovem maior absorção de nutrientes pelos animais e maior eficiência produtiva, resultando em maior rentabilidade ao produtor. Exemplo disso foi um estudo desenvolvido pela Alltech em 2015, onde foi utilizado um aditivo à base da levedura Saccharomyces cerevisiae 1026. Os resultados demonstraram que este aditivo pode influenciar o crescimento bacteriano no rúmen, otimizando a fermentação ruminal, e como consequência, aumentando a produção de leite em 0,8 kg/dia. Este incremento na eficiência comprovou que ao adicionar esta tecnologia à dieta é preciso menos animais para atingir a mesma produção de leite, alcançando uma redução de 4% de metano por unidade de leite (metano/ kg leite produzido).

Tamanha é a confiabilidade desta estratégia de redução, que a Carbon Trust, empresa europeia especializada em certificações ambientais com alto padrão de rigor, certificou recentemente o YEA-SACC, aditivo probiótico para alimentação animal desenvolvido pela Alltech, como um aliado na gestão de redução de emissões de metano por bovinos e nas taxas de excreção de metabólitos de nitrogênio. De acordo com a Carbon Trust, o produto consegue, por meio da melhora da atividade das bactérias do rúmen, aumentar a produção de leite, a gordura e teor de proteína em vacas, assim como a absorção de nitrogênio e produção de carne pelos bovinos de corte.

Resultados como este mostram que é possível tornar a produção pecuária cada vez mais sustentável e responsável, desmistificando, aos poucos, a imagem de que a pecuária é uma das grandes rivais do meio ambiente, agregando positivamente na manutenção de nossos recursos naturais.

 

Este artigo foi escrito por Dayane Rivaroli, analista de marketing e pesquisa da Alltech do Brasil, e publicado em sua conta no LinkedIn.