Skip to main content

Produção livre de antibióticos ganhou destaque na conferência científica do Poultry Science Association

Evento contou com simpósio dedicado ao tema, que reuniu grandes nomes do setor avícola.

A Alltech do Brasil foi patrocinadora diamante da edição latino-americana da Conferência Científica da Poultry Science Association (PSA), que ocorreu de 6 a 8 de novembro, em Campinas/SP.

Um dos destaques da programação foi o Simpósio sobre os avanços científicos que tem possibilitado uma produção de aves livre de antibióticos, que contou com palestrantes que são especialistas no tema, como o presidente e proprietário da Southern Poultry Research, Greg Mathis. O pesquisador norte-americano conta com mais de 25 anos de experiência no setor e teve sua tese de PhD focada no controle da coccidiose. “Muitas pessoas acreditam que por não terem problema com a coccidiose, provalvemente não terão problemas com o sistema de produção livre de antibióticos. Mas, infelizmente, temos problemas em todo sistema operacional na produção de frango ao redor do mundo. As infecções bacterianas causadas pela coccídea e enterite estão intimamente relacionadas. Então duas intervenções são necessárias: a primeira é o manejo e a segunda é o controle da coccidiose. O uso de antibióticos é uma alternativa que devemos utilizar apenas quando necessário.”

Para mostrar o esforço de pesquisa por trás de um sistema livre de antibióticos, a gerente técnica especializada em aves da Alltech Canadá, Kayla Price, compartilhou um histórico sobre o uso de antibióticos, relatando como foram desenvolvidos, as projeções para o futuro destes medicamentos,  bem como possíveis alternativas para reduzir suas utilizações. “De nada adianta trocar os antibióticos por algo similar a ele, e com apenas um nome diferente. Existem pesquisas realizadas com probióticos e prebióticos que devem merecer atenção especial da indústria de rações.”

Com o objetivo de abordar as implicações do sistema livre de antibióticos na nutrição de aves, o diretor de nutrição da Southern Poultry Research, Brett Lumpkins, elencou os fatores nutricionais relevantes aos quais o produtor precisa ter em conta durante a migração. “O trato gastrointestinal é algo muito importante neste momento, uma vez que as bactérias benéficas precisam se proliferar, ajudando a ave. Nós não precisamos de antibióticos para controlar isso. Nós necessitamos ter uma atenção especial aos ingredientes da ração, observando seus impactos e quais tipos de bactérias estarão se desenvolvendo no intestino. As enzimas, que até então eram utilizadas apenas visando a diminuição do custo da ração, ajudam a reduzir a viscosidade e a preservar a integridade intestinal. O que também auxilia é o uso de minerais, como o zinco na forma orgânica, por também auxiliar na melhoria da integridade intestinal, para que as bactérias patogênicas não tenham acesso aos nutrientes que estão ali”.

Com orientações de como o produtor pode monitorar a implantação do sistema de redução do uso de antibióticos no campo, o diretor técnico da MSD, Ivan Ortiz, relatou o processo para transformar os dados em informações que possibilitem uma otimização efetiva da granja. “Em um primeiro momento, com base em estatísticas e pesquisas científicas, reunimos informações dos desafios que a produção de aves tem enfrentado. Em seguida buscamos os fatores que ocasionaram estes problemas, e a partir de um diagnóstico analítico começamos a elaborar estratégias para solucioná-los. Feito isso, focamos em prever o que irá acontecer ao adotar as soluções escolhidas e, por último, trabalhamos para implementá-las diretamente na granja.”

Pensando em abordar todos os aspectos da cadeia produtiva, o Simpósio contou ainda com o gerente do Grupo Pão de Açúcar, Andre Artin, que trouxe aspectos relacionados ao comportamento do consumidor referente à adoção do sistema livre de antibióticos. “É importante que os produtores garantam um diferencial no mercado com relação ao princípio de bem-estar animal, a sanidade do alimento servido ao consumidor e o desenvolvimento da cadeia de modo geral”, aconselha.

Tendência mundial

A utilização de soluções naturais à base de leveduras na dieta das aves aparece como uma alternativa vantajosa para os avicultores garantirem a segurança alimentar nas granjas, além de proporcionar maior produtividade e qualidade no produto final. “O consumidor é o grande ponto dessa cadeia e a produção deve se pautar para atingir a qualidade exigida por ele”, avalia a gerente técnica da Alltech do Brasil, Adriana Nascimento.

No Brasil, o Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA) já proibiu a utilização de alguns antibióticos e formulou regras de uso que garantem a qualidade do produto final. Assim o avicultor pode fazer uso de alternativas, garantindo a sanidade e produtividade da granja gerando segurança alimentar para o consumidor.