Skip to main content

DHA é fonte sustentável de ômega-3 e pode prevenir doenças em pets

Cão saudável correndo no gramado

Foto: Alltech Inc.

Benefícios são semelhantes aos observados em humanos, com redução de colesterol e melhora na atividade cerebral

A inclusão de DHA (Ômega-3) de forma preventiva na dieta de cães e gatos tem demonstrado efeitos semelhantes aos resultados em humanos, favorecendo, por exemplo, as atividades cerebral, cardíaca, visual e dermatológica dos animais. Reconhecido tradicionalmente por estar presente no óleo e na farinha de peixe, o DHA também pode ser encontrado em fontes alternativas, como as microalgas heterotróficas.

A suplementação das rações com o DHA extraído de algas, além de benefícios para os pets, representa uma opção sustentável em comparação ao uso de óleo de peixe, como explica o gerente de vendas para pets da Alltech, Rafael França. “O DHA tem como uma de suas principais fontes o óleo de peixe de águas profundas, que absorvem a substância ao se alimentarem de fitoplânctons. Trabalhamos com o DHA extraído diretamente dessas microalgas, ou seja, estamos tirando esse intermediário que seria o peixe. A farinha de algas já é naturalmente enriquecida com o DHA, a tornando mais biodisponível e com menores índices de processos oxidativos, que levam à perda das propriedades nutricionais”, explica.

O componente está presente principalmente nas rações de linhas premium e superpremium, ou ainda em produtos voltados a filhotes e animais gestantes, por sua contribuição para o desenvolvimento cognitivo de cães e gatos. Como ressalta França, a substância também contribui na prevenção de inflamações e redução de níveis de colesterol. “A ideia é manter uma alimentação adequada para os pets, com ingredientes funcionais que previnam problemas de saúde no futuro. Cada vez mais essas substâncias inovadoras, como o DHA, estão sendo utilizadas nas dietas de cães e gatos”.

É pensando na qualidade de vida dos animais de estimação que a demanda por alimentos de qualidade superior e benefícios funcionais está crescendo tanto entre os tutores quanto nas empresas do setor de alimentação animal, como ressalta o gerente da divisão de alimentos superpremium da Adimax Pet, Eduardo de Assis Leite. A empresa utiliza o DHA em seus produtos desde 2010, com a inclusão da linha premium em seu portfólio de produtos.

“Hoje trabalhamos com o DHA extraído de algas, pois é de inclusão mais fácil na produção das rações e possui maior concentração do Ômega-3. A farinha de algas, por ser em pó, é mais fácil de dosar que o óleo de peixe, e temos maior precisão na quantidade de composto utilizado. Hoje os tutores estão atentos aos alimentos oferecidos aos pets, e estão cada vez mais exigentes com os ingredientes que fazem parte do produto”, ressalta o gerente.


Mais informações ou comentários? Entre em contato conosco: