Skip to main content

Minerais orgânicos no aumento da produção de leite

Bezerra no pasto com vacas

Que o sucesso na produção de leite é definido nos pequenos detalhes, todos já sabem. Mas será que os detalhes chegam a ser quantificados em miligramas? Ou isso é “perfumaria”? Bom, a suplementação mineral para vacas de leite vem sendo muito discutida na última década e isso fez com que produtores e técnicos melhorassem bastante a suplementação de nutrientes, como os minerais. No entanto, precisamos revisitar alguns conceitos para saber como utilizar alguns deles, como o cobre e o zinco, que discutiremos neste texto.

O cobre é um componente de enzimas importantes para os ossos, para alguns tecidos, na absorção e transporte de ferro e na proteção das células contra o estresse oxidativo. Combater o estresse oxidativo é fundamental na preservação da função de células fagocitárias, importantes na imunidade dos animais. Para que consiga desempenhar esta função, ele precisa ser absorvido pelo organismo dos ruminantes. Quando falamos de animais jovens, como as bezerras, o coeficiente de absorção (CA) gira em torno de 60%. No entanto, animais adultos possuem um CA de apenas 5% ou menos. Os principais fatores relatados pelo NRC 2001 estão relacionados a interações negativas com outros minerais, principalmente enxofre e molibdênio, mas interações com ferro, zinco e cálcio também já foram investigadas.

Falando sobre o zinco, ele também é um componente de enzimas importantes no metabolismo de carboidratos, proteínas, lipídeos e hormônios, que por sua vez são importantes na função reprodutiva e imunológica. Assim como o cobre, o zinco também tem sua absorção comprometida pela interação com outros minerais, como o próprio cobre, além de ferro, enxofre, manganês e cádmio. Portanto, para garantirmos que esses dois minerais sejam absorvidos em quantidades satisfatórias e atuem metabolicamente ajudando os animais, é preciso pensar nas fontes desses microminerais que estão sendo fornecidos.

Num estudo conduzido por Cope et. Al (2009), no Reino Unido, foram avaliados dois níveis (um nível baixo e outro adequado a recomendação do NRC 2001), com duas fontes diferentes de zinco: óxido de zinco e Bioplex Zinco (mineral na forma orgânica). Os autores encontraram um aumento significativo na produção de leite com a utilização da fonte de Zinco orgânico (nível do NRC 2001), mostrando que o maior coeficiente de absorção foi determinante para a maior produtividade, quando o nível estava adequado.

Figura 1: Efeito do nível e da forma de Zn da dieta na produção diária de leite (kg/d)

Diante dessas evidências e desses números, fica mais claro que não só a quantidade (em miligramas), mas a fonte destes microminerais fazem uma grande diferença na saúde e produção das vacas de leite. O uso de minerais orgânicos, portanto, torna-se uma grande alternativa para aqueles que desejam melhorar os resultados do seu rebanho.


Dúvidas ou comentários? Entre em contato conosco: