Skip to main content

Imunidade: cuidados começam na nutrição

Produtor alimentando produção de peixes

Foto: Alltech Inc.

Enfermidades parasitárias, bacterianas e virais causam consideráveis perdas econômicas nos cultivos de peixes e camarões. Por muitas décadas o uso de medicamentos, notadamente os antibióticos, foi o recurso mais usado para minimizar essas perdas.

No entanto, com a crescente conscientização sobre segurança alimentar e restrições mais severas quanto ao uso de medicamentos, pesticidas e outros produtos químicos na produção de alimentos, a indústria aquícola mundial vem buscando alternativas com o objetivo de reduzir e eliminar o uso de medicamentos e as perdas por enfermidades, melhorando a percepção de qualidade e segurança do pescado cultivado. Novos sistemas e estratégias de cultivo (com foco na melhoria da qualidade ambiental), vacinas para diversas enfermidades importantes e a adoção de boas práticas de manejo, e prevenção de doenças contribuem com esse objetivo. A melhoria na qualidade das rações, não apenas com foco na maximização do desempenho, mas também com o intuito de fortalecer a saúde ou a capacidade dos animais de resistirem aos desafios impostos pela produção, também é uma das exigências do mercado. Peixes e camarões possuem mecanismos de defesa que dificultam a entrada e/ou que combatem eventuais patógenos invasores capazes de causar infecção.

• Confira o artigo sobre as defesas naturais dos pescados.

A importância da nutrição

Nas últimas décadas, utilizando ferramentas ligadas ao estudo da imunologia, os nutricionistas deixaram ainda mais evidente a importância da nutrição para o fortalecimento da imunidade dos animais aquáticos.

Muitos estudos passaram a focar nas  respostas imunológicas e na nutrição de alto desempenho, investigando os impactos dos nutrientes e aditivos na expressão de genes que atuam sobre os mecanismos fisiológicos que regulam o crescimento e a imunidade dos animais. Desses estudos surgiu o conceito da “imunonutrição” na aquicultura, ou seja, o uso da nutrição para estimular e modular as respostas imunológicas dos peixes e camarões.

Elementos importantes

Diversos nutrientes essenciais ao crescimento (aminoácidos, ácidos graxos, minerais, vitaminas, entre outros) também são importantes para o desenvolvimento normal dos mecanismos de defesa dos peixes. Em adição, outros compostos atéentão não considerados essenciais ao crescimento, foram demonstrados como capazes de modular diversas respostas imunológicas nos peixes. As leveduras e seus componentes (MOS, B-glucanos, nucleotídeos), as algas e seus componentes (ácidos graxos poli-insaturados, alginatos, carotenoides, minerais e vitaminas), os óleos essenciais e extratos obtidos a partir de plantas, dentre outros, são hoje considerados importantes fatores de saúde na nutrição de organismos aquáticos. Eles estimulam a produção de proteínas plasmáticas (Glob / Albu), importantes na produção de anticorpos (imunoglobulinas). São responsáveis pelo aumento da produção e da atividade da lisozima (Liso), uma enzima importante na destruição da parede celular de bactérias patogênicas. Também intensificam a produção de células de defesa (Leucócitos - leuco), em especial os linfócitos (linfo), que sintetizam anticorpos, e os macrófagos, responsáveis pela fagocitose (fago), processo em que um macrófago engole e destrói um patógeno.

Outros compostos aumentam a atividade do sistema de Complemento (Comp ACH), a produção de radicais oxigenados reativos (ROS), além de compostos e enzimas de ação antioxidantes (Anti-OX). Esses processos auxiliam a fagocitose e são importantes para conter o avanço de infecções. Vários aditivos ainda melhoram a saúde intestinal (a integridade do epitélio intestinal, a produção de muco e a quantidade e tamanho das vilosidades intestinais). Eles podem modular a composição da flora bacteriana intestinal, reduzindo o número de bactérias potencialmente patogênicas (as bactérias gram negativas) e aumentando a população das bactérias benéficas (bactérias gram positivas), como os Lactobacillus. Muitos desses fatores de saúde já são hoje utilizados como aditivos em rações comerciais para peixes e camarões, contribuindo para melhorar a resposta imunológica, a resistência a patógenos e a saúde intestinal dos animais.

Tabela2_Alltech_Imunidade_Nutricao_Peixes_Camaroes.png

A imunonutrição, portanto, é uma ferramenta fundamental para reduzir o uso de medicamentos, prover segurança alimentar e conferir sustentabilidade à indústria aquícola mundial.

 

Banner_AQUA_Site_Alltech.gif


Quer saber mais sobre a criação de peixes e camarões?

Então vamos continuar a nossa conversa. Preencha o formulário abaixo para compartilhar suas questões e receber mais dicas sobre aquicultura.