Skip to main content

Diversificado: Sistema silvipastoril para produção sustentável de bovinos

Em um estado brasileiro onde existem mais bovinos do que pessoas, como as árvores se encaixam neste cenário? Daniel Wolf e sua família cultivam juntos gado e árvores há 10 anos. Conhecido como sistema silviopastoril, bovinos e árvores trabalham juntos para aumentar o sequestro de carbono no solo, enquanto a criação de bovinos se torna mais produtiva e sustentável.

Na maioria das fazendas de produção de bovinos, você não espera ver o animal brincando de esconde-esconde entre árvores tão altas que precisa esticar o pescoço para vislumbrar o topo. Este é o impressionante sistema de agricultura regenerativa que Daniel Wolf e sua família vêm implementando em suas fazendas no Brasil há 10 anos. Conhecida como silvipastoril, a criação de animais e árvores em conjunto tem um componente igualmente importante, mas invisível, o sequestro de carbono.

“Todo mundo diz que o melhor dia para plantar uma árvore foi ontem”, disse Daniel, “e esse tipo de projeto, assim que você aplica essa nova tecnologia, você aprende muito e pode aumentar sua produtividade e sustentabilidade, e é isso que nós queremos."

Quando o pai de Daniel, Mario, chegou ao estado brasileiro de Mato Grosso com amigos e familiares em 1975, não havia estradas nem infraestrutura de comunicação. Havia, no entanto, dois rios importantes nas proximidades e o bioma amazônico, que inclui a floresta amazônica, a floresta tropical e outras ecorregiões. Hoje, a família Wolf possui três fazendas que juntas cobrem 12.000 hectares, metade dos quais preservam como floresta regional.

A vida selvagem local - de papagaios a capivaras - faz parte da vida cotidiana de sua família e eles sempre observam como plantas, animais e pessoas podem viver em harmonia. Então, por que não fazer isso também na produção de bovinos?

Monkey in a tree, Amazon Rain Forest

Quais são os benefícios do sistema silvipastoril?

Silvipastoril é uma forma de agrossilvicultura que combina pastoreio gerenciado de bovinos com plantio de culturas e árvores. Nas fazendas de Daniel, a produção de gado, árvores e soja se juntam em um sistema simbiótico, permitindo que cada elemento prospere, com benefícios adicionais para o solo e as fazendas.

  1. O rebanho e as árvores trabalham juntos para sequestrar carbono tanto acima do solo com as árvores e abaixo da superfície.
  2. As árvores podem aumentar o bem-estar animal, ajudando a proteger a criação de bovinos de condições climáticas extremas, como o vento e calor.
  3. As árvores também fornecem forragem para a alimentação dos bovinos.
  4. O abrigo e a nutrição aprimorada dessas árvores aumentam a saúde dos animais, bem como a produção de carne, de leite e da prole. De fato, algumas pesquisas mostraram que as vacas leiteiras podem melhorar a produção de leite simplesmente ficando na sombra.
  5. Animais, como os bovinos, fornecem controle natural de ervas daninhas e fertilizam o solo.
  6. Os fazendeiros se beneficiam das recompensas financeiras dessa diminuição de insumos.
  7. As árvores também fornecem uma renda mais diversificada, protegendo os fazendeiros do risco financeiro.

Daniel descobriu que esse sistema lhe permitiu produzir mais na mesma quantidade de terra.

Beef cattle in field, looking at camera

"Aumentamos a produtividade e produzimos cultivos e gado, porque quando você integra os sistemas, aumenta a fertilidade do solo", explicou. “Quando você faz isso, pode colocar mais animais no mesmo espaço de terra, aumentando a produtividade dos bovinos e da plantação. Desse modo, você dobra a sua produção. ”

Ciniro Costa Junior é analista de clima e agricultura da IMAFLORA, uma organização não-governamental brasileira que trabalha com gerenciamento e certificação de florestas e agricultura. Por meio de seu trabalho como pesquisador, que se concentra em atender às demandas futuras de alimentos com menor impacto ambiental, ele viu que os sistemas silviopastoris podem ser neutros em carbono ou até gerar créditos de carbono, o que significa que podem sequestrar mais carbono do que é emitido.

Durante a infância, Ciniro lembra apenas de ver pastagens vazias, sem árvores, usadas para a criação de bovinos. A opção do silvipastoreio abriu um novo mundo de possibilidades.

"É uma verdadeira mudança nesse jogo, certo?", Ele disse. "Como você passa a vida inteira em um cenário e pensa que é a única maneira de fazer as coisas, quando vê os sistemas silviopastoris fornecendo os mesmos produtos, você pensa: 'Uau!' Temos uma evolução".

Ele também está otimista sobre a capacidade da silvicultura e da agricultura regenerativa de criar um futuro mais brilhante, mesmo onde as terras foram degradadas anteriormente devido à agricultura e outros fins.

"Quando falo sobre essas terras degradadas e assim por diante, vejo oportunidade - oportunidade de restaurar, oportunidade de ter menos impacto no mundo, como ser humano", disse ele.

Passando adiante a paixão para uma agricultura sustentável

Para Daniel, a agropecuária é um legado da família que ele espera transmitir às gerações futuras. Tudo começou quando seu pai o convidou a ordenhar vacas quando criança e, depois, eles usavam o leite para fazer chocolate quente. Ele desenvolveu uma paixão por esse trabalho e agora está ensinando a seus filhos a mesma valiosa lição. Durante as férias, a nova geração da família visita as fazendas e vai pescar, caminha pela floresta e aprende sobre a natureza com seus pais e avós.

"Meu pai é um herói para mim e para a nossa família", disse Daniel, "e eu quero ser um herói para meu filho e para as outras gerações".

Ele também acredita que é muito importante que os produtores rurais enxerguem além das suas próprias propriedades familiares, analisando como elas estão impactando o setor de maneira geral e o mundo.

"Não é garantido que meu filho opere esse negócio, ou meu sobrinho", disse ele. “Mas temos que construir um negócio sustentável para todos. E, talvez, meus netos possam seguir os passos do meu avô, do meu pai e os meus. Sabemos que as pessoas precisam ser felizes com o que fazem - respeitando-se.

Lançando luz sobre o silvipastoreio, e compartilhando o sucesso

Amazon rain forest, looking to the sky through trees

Daniel sente-se profundamente ligado à terra de sua família, em grande parte porque conhece o impacto positivo que isso pode ter sobre os outros.

"Eu acho lindo, acho muito bonito", disse ele sobre a terra. "Mas é mais do que isso, porque aqui está a nossa vida, tudo o que temos vem daqui. E a comida que produzimos aqui pode alimentar tantas pessoas, e eles podem ter bons momentos com o alimento que produzimos aqui.”

É por isso que ele está convencido - apesar da desinformação sobre a agricultura e dos julgamentos em torno dela - de que os produtores rurais não devem apenas desempenhar um papel  na proteção da terra, mas também alimentar uma população global crescente de maneira sustentável.

"A agricultura precisa fazer parte disso, porque a carne que você come, a comida que você come e as roupas que você usa provêm da agricultura", disse ele. "Então ela é a solução para alimentar o planeta."

O silvipastoreio, com sua produção sustentável de bovinos e a capacidade de captura e armazenamento de carbono, é apenas um exemplo de agricultura regenerativa que pode fazer uma diferença monumental para a saúde do nosso planeta. Ciniro acredita que o mais importante, agora, é criar esses sistemas em uma escala maior.

“A agrossilvicultura não é algo novo - as pessoas vêm desenvolvendo a agrossilvicultura para há muito tempo, certo?”, Ele disse. "O ponto é como podemos reproduzir os sistemas agroflorestais em escala, e como escalar e continuar fornecendo produtos e desenvolver cadeias de valor baseadas em sistemas agroflorestais".

No Mato Grosso, os bovinos superam o número de pessoas e o setor oferece uma rica e importante cadeia de valor. Ciniro estima que quase 10 milhões de pessoas no Brasil estejam direta ou indiretamente relacionadas ao setor de bovinos de corte ao longo dessa cadeia de valor.

Esses números surpreendentes enfatizam a crença de Daniel de que estamos todos juntos nessa jornada. Assim como o gado e as árvores trabalham juntos em sua fazenda, o mesmo acontece com pessoas de todas as origens e estilos de vida.

“A nova tecnologia que é inventada na cidade chega à fazenda para aumentar a produtividade com uma coisa em mente: que estamos todos juntos e precisamos preservar, e precisamos melhorar o planeta para todos”, explicou ele, apontando para o sistema movido a energia solar que suas fazendas usam para bombear água do solo para o gado como exemplo.

Em última análise, tudo se resume à terra - como é cultivada, preservada e compartilhada por todas as criaturas em harmonia.

"Minha mãe e meu pai sempre diziam que 'o melhor lugar para se estar é o lugar em que você está'", disse Daniel. "Queremos tirar o melhor deste pedaço de terra para podermos ajudar nossa família, as pessoas que trabalham conosco, a comunidade, o país e o mundo".

Saiba mais sobre a nova visão da Alltech, Planet of Plenty®.


Dúvidas ou comentários? Entre em contato conosco: