Skip to main content

Bovinos de corte: selênio auxilia na reprodução, imunidade e taxa de crescimento

Bezerros de Angus no pasto

Dentre os diversos minerais importantes para o desempenho animal, o selênio é um dos microminerais essenciais na performance reprodutiva de fêmeas e machos, como também, na fase de cria até o desmame dos bezerros.

Para a alimentação de ruminantes, o selênio está disponível em diversos alimentos como cereais, leguminosas e forragens. Porém, no Brasil, há uma característica que torna a suplementação essencial: ele não é facilmente encontrado em dietas para os bovinos criados a pasto, ou seja, em sistema extensivo, pois como a grande maioria dos nossos solos é altamente lixiviado e com baixo teor de matéria orgânica pouco selênio se encontra disponível para o consumo do animal (CARVALHO et al., 2003). Portanto, para um bom desempenho, é indispensável a suplementação.

O selênio, principalmente na forma orgânica, se destaca na reprodução, imunidade e crescimento inicial, pois possui várias funções importantes, tais como:

Função antioxidante: em fêmeas, o selênio auxilia na formação dos ovócitos e na maturação dos folículos, que promovem a ovulação. A enzima glutationa peroxidase, que é regulada pelo selênio, é vital para a proteção da membrana lipídica dos ovócitos. Sua ação evita os cistos ovarianos que provocam problemas reprodutivos em vacas (PASA, 2011). Em machos, a função antioxidante mantém a integridade da membrana plasmática do acrossomo dos espermatozoides após o descongelamento (37°C por 30s) para uso na inseminação artificial (M.M. GUARDIEIRO et al., 2013).

Função no metabolismo hormonal: o selênio possui ação direta no metabolismo hormonal da progesterona, pois é uma selenoproteína que estimula a síntese de prostaglandina e que protege o corpo lúteo responsável pela produção da progesterona. Deve-se se dar atenção à suplementação para fêmeas gestantes, para que não tenham suas reservas corporais de selênio esgotadas, o que prejudicaria suas crias, por não possuírem níveis adequados do elemento no leite, fazendo com que nasçam com deficiência de selênio.

Função na produção de hormônios da tireóide:  o selênio é componente da enzima iodotironina deiodinase tipo I, responsável pela conversão de T4 em T3, que é a forma fisiologicamente ativa do hormônio da tireóide (McDONALD et al., 2002).

Função na imunidade: o selênio é um elemento químico que faz parte da composição da enzima glutationa-peroxidase. Esta enzima é responsável pela proteção das membranas plasmáticas contra a ação tóxica dos peróxidos (McDONALD et al., 2002). Sendo assim, sua deficiência poderia causar problemas metabólicos como, por exemplo, estresse oxidativo.

Função na eficiência reprodutiva: estudos mostraram que a prevalência de retenção de placenta, metrite, ovários císticos e edema de úbere foi diminuída pela suplementação de selênio durante a gestação (PASA, 2011). Esse é mais um indício do quanto o mineral melhora a imunidade dessas fêmeas, que podem reagir melhor às patologias que ocorrem durante o período reprodutivo.

Uma série de trabalhos mostram também a eficiência da suplementação do selênio durante a gestação e fase de crescimento dos bezerros. O desempenho é ainda melhor quando suplementamos com a fonte orgânica desse micromineral, como podemos observar nos gráficos abaixo (Guyot et al., 2006). Foi observado o aumento na imunidade dos bezerros que mamaram colostro de melhor qualidade proveniente de vacas que receberam selênio na forma orgânica. Os índices de diarreia caíram significativamente. Além da melhora na saúde, os bezerros apresentaram melhor ganho de peso e, consequentemente, desmamaram em melhores condições. Fato este que também podemos observar no estudo realizado Davis et al., 2005 .

Os estudos apresentados abaixo utilizaram o Sel-Plex, selênio orgânico da Alltech, formulado para atender as exigências nutricionais dos animais e de acordo com normas rígidas de qualidade.

Biodisponibilidade em diferentes fontes de selênio

Fonte Biodisponibilidade
Selenito de Sódio 1,00
Selenito de Cobalto 1,05
Seleniometionina 2,45
Sel-Plex 2,90

Ref.: Henry and Ammerman (1995)

Concentração de Se no colostro e no leite

Graf2.png

Incidência de diarreia nos bezerros

Graf3.PNG

Ganho médio diário dos bezerros

Graf4.PNG

Peso na desmama, 205d

Graf5.PNG


Dúvidas ou comentários? Entre em contato conosco: